Templates da Lua

Créditos

Templates da Lua - templates para blogs
Essa página é hospedada no Blogger. A sua não é?

30 de dez de 2006

Admirável Ano Novo...




O tempo passa, o tempo voa...e a poupança bamerin....epa, que jingle mais sem noção.

Sinceramente...Sinceridade...que ano mais engraçado e revelador foi este. Escândalos, Perdas, Vitórias, Amarguras, Pizzas e outras palavras mais para exemplificar não caberia muito bem neste mero artigo. Não quero fazer dele uma Retrospectiva porque já passou isso na TV.

Neste novo não quero paz, prosperidade e saúde. Quero que os 365 dias que venham agora tenha muito prazer, pois com esta sencação que construiremos a minha paz, cuidar da nossa saúde e continuar fazendo o que bem entendemos.Se alguém me julgar, criticar ou argumentar? Que o faça, devemos respeitar a opção (e opinião deles). Afinal cada um faz o que gosta e o que lhe der a cabeça.

Esta é a grande doença do homem: se preocupar mais em fazer escolhas sem ver se isso será prazeroso para ele. Pode ser desde uma profissão, um amor, uma festa, uma roupa e até mesmo um modelo de vida. Se envolver dinheiro, não se importa com a felicidade. Depois perguntam porque existe rico com problema de depressão e males do tipo...

Portanto, para todos vocês que estão lendo este texto, tenham muito prazer neste ano que está para chegar. Nos falta a vontade de gozar o momento, de aproveitar a situação.Não sejam tão azedos consigo mesmo. Liberem suas vontades e gozem a vontade (no bom sentido é claro).

Senão, a vida de vocês poderá ser com esta paródia abaixo, escolha como quiser...

------------------------------------------------------

Admirável Ano Novo
(paródia da música "admirável gado novo" - Zé Ramalho)

Vocês que fazem parte dessa massa
que pensam nos projetos de um futuro
É duro tanto ter que se acabar
e gastar muito mais do que receber

E ter que esconder sua coragem
à margem ao que possa acontecer
E ver que toda essa sacanagem
já existe e ainda pode engrandecer

Ê, ô ô, vida de escravo,
povo castrado, ê, povo

Lá fora faz um tempo confortável
a vigilância cuida do normal
Os automóveis ouvem a notícia,
os homens a publicam no jornal

E correm através da madrugada
a única velhice que chegou
Demoram-se na beira da estrada
e passam a contar o que sobrou

Ê, ô ô, vida de escravo,
povo castrado, ê, povo feliz

O povo faz que não ve da ignorância
apesar de conviver tão perto dela
Enquanto sonham com melhores tempos idos,
adoram esta diante da tela

Iludem uma nova possibilidade
De olharem esse mundo se acabar
A arca do Noel, aquela trena,
Onde não voa e nem se pode navegar

------------------------------------

A todos nós...um bom abraço e que tenhamos muito prazeres em vida, seja vendo uma linda imagem até praticarmos "bug-jumping". Tenham muito prazeres na vida.

6 de dez de 2006

O mito do "só a cabeçinha"

Estava conversando com algumas amigas minhas e mulheres da minha família e notei que elas sempre confessaram uma cena que "sempre acontece com qualquer mulher", relatava uma delas.

A cena é a seguinte: O casal lá, na maior empolgação, mãos bobas rolando para todo lado, a roupa mais que amassada e a saia quase transformada em um "tomara-que-caia". Aí ela diz que só quer dar uns amassos e ele, querendo seguir em frente, solta o inevitável sussurro: "Deixa vai, é só a cabecinha".

Nessa hora, elas comentavam que rolava um Momento de tensão: "Dá aquela paradinha, olha para ele, faz de conta que pensa um pouquinho e diz: 'tah bom, mas só isso, viu?' ". Não sei porquê, mas porque toda mulher escuta e cai nesta "Doce ilusão". Está certo que não podemos culpá-las por isso afinal todas ouvem isso, todas acreditam e todas são enganadas.

Por isso me indignei e resolvi escrever este artigo, até que me lembra uma frase da fala de um bonequinho de uma charge aqui do RN: "Essas mulheres são muito bestas, como a gente pode botar só a cabeça se o pênis não tem ombro?!"

Não é que, parando para pensar, esse bonequinho tinha razão: As mulheres estão a cada dia mais avançadas, com os anos de estudo, anos de conversas em frente ao espelho do banheiro e a mulherada não aprende que isso é uma mentira mais que deslavada dos homens?

Basta pensar neste modelo: Imagina você levar uma criança para o parque de diversões e ele falar para você que vai só para ver o brinquedos, sem brincar em nenhuma atração, ficar lá quientinho na dele, na beiradinha observando tudo. Você acha que este tipo de cena iria acontecer?

Não que eu acredite em verdades absolutas, mas neste caso ela poderia ser uma só: Os homens não ficam na beiradinha observando. Se dizem que vão ficar, bobinha é quem acredita. Até que daria uma bela frase de campanha preventiva : "Se não estiver protegida e não quiser engravidar, não acredite na cabecinha."

Então, devo dizer um conselho a essas mulheres: Se não estiver segura de si, a cabeçinha pode gerar um problemão... Agora, se você estiver protegida e quiser só fazer de conta que será surpreendida pelo avanço do rapaz, outro conselhor: deixa rolar, atiçe a brincadeira e diga "não", faça de conta que ficou surpresa pela ousadia do malandro. Nós homens também somos muito tolinhos, e com certeza vamos acreditar que conseguimos ir a frente mesmo sem vocês deixarem e sentiremos somos os heróis.

Portanto mulheres, vocês tem este poder de fazer que nós pensemos ser imbatíveis. Não joguem isso fora. Nós, os "super-heróis", agradecemos.

22 de nov de 2006

YouTube, ou quando o mouse vira controle remoto.

Perdeu aquele Episódio da sua novela preferida ou então aquela reportagem que te interessava? Não se preocupe, acesse o site Youtube (www.youtube.com) e digite o nome da sua programação que é bem provável encontrá-la no grande catálogo de clipes por lá digitalizados.

Com a capacidade quase que infinita de armazenamento de dados, vídeos com curiosidades , trabalhos independentes e até cenas históricas aparecem nesta rede possuem um acervo quase que invejável. Se desejares ver algum vídeo Histórico como o Debate de Lula e Collor para as eleições de 90 ou algumas cenas da queda do Muro de Berlim marcando o fim do Comunismo em 89? Estará lá alguma coisa sobre o Assunto.

Garimpadores do Passado (pessoas que colecionam vídeos de antigos programas), Cineastas Virtuais ou pessoas que seguem a premissa “Para filmar, basta uma câmera na mão e uma idéia na cabeça” adicionam suas produções nesta rede a uma velocidade tão rápida e com um custo muito baixo que a popularização seria algo inevitável. Deste modo, cada vez mais os “vídeos virais” (clipes que viram manias quando propagados por correntes de e-mail) ganharam força e deixaram se ser apenas um incômodo nas contas de qualquer internauta.

O caminho para sites de divulgação de vídeos e imagens como o YouTube rivalizarem com a TV tradicional ainda é longo. Visto que esse fenômeno é recente e ainda terá que ser debatido por muito e muito tempo. Porém, idéias como esta pode no futuro facilitar a criação de um novo modelo de encarar a telinha: uma espécie de “TV Personalizada”. Onde o usuário além assistir ao conteúdo selecionado, poderá opinar e dar sugestões sobre a programação gerando até mesmo se gerar um novo modelo de telespectador e comunicador.

No entanto, há um grande risco desse modelo de imagem ser apenas mais um veículo de publicidade. Como o site aceita diversas formas de comunicação, a divulgação publicitária também pode ser apresentada como os demais vídeos. Desta forma, a propaganda explicita pode afastar os usuários, temendo que estes tipos de sites possam mudar de um incentivo a criatividade para tornarrem pagos e meramente comerciais.

O que interessar a uma pessoa hoje, amanhã...bem, nunca se sabe. Mas o fato está consumado, e quem agradece são os internautas. Onde a cada dia que passa usam a internet como os leitores usam os textos de jornais e revistas: Seja para informar, seja por lazer...

29 de out de 2006

A Cidade Sem a Globo: Finalmente...alguém só para mim?

A Cidade Sem a Globo: Finalmente...alguém só para mim?

Nessa cidade não havia niguém.
Nela, só havia casas com janelas iluminadas.
Mas não havia ninguém nas ruas.
Olhei por um das janelas e vi.
Pessoas, Todas Sorrindo e sentadas
Mais estava com um deles.
Olhei para dentro de outra casa.
E também estava com um deles.

Essa cidade ficou igual a todas as outras.
É divertido estar com um deles.
Sempre vendo um alguém.
Esse alguém é mais divertido.
Mais divertido do que estar com qualquer outra pessoa.
Por isso ninguém mais sai na rua.
Não há ninguém nessa cidade.
Se tornou uma cidade sem ninguém

Penso. E refllito: Farei uma jornada.
Já pensava em ir para outras cidades.
Queria que qualquer pessoa me achasse.
Quando de repente, todas as pessoas sairam
Pareciam peixes fora d'agua
Pareciam pássaros fora do ninho
O que aconteceu com a felicidade deles?
O seu alguém estava doente?
A pessoa deles havia ido dormir?

Não, haviam tirado o alguém de todas as pessoas.
E elas, meio tímidas, começaram a falar entre si.
As ruas que antes não tinham ninguém voltaram a ficar cheias.
As pessoas voltaram a ficar umas com as outras.
Sem a presença deles, voltaram a se encontrar
As ruas finalmente tiveram pessoas
Pessoas que voltaram a se ver mesmo morando tão pertas

Mas o sonho acabou, e o alguém deles voltou a chama-los
O que pensei ser o começo de um sonho
Sumiu com a força de um desejo
Desejo de conheçer, de falar
Desejo de sorrir, de compartilhar

Irei para outra cidade
Mais quando esse alguém só passar a gostar de mim...
Será ahora de nossa separação.
Ainda assim, continuarei minha viagem
Eu quero não quero mais esse alguém
E eu continuo vagando por aqui
Vagando por outra cidade sem ninguém.
Esse alguém que deveria não deveria ser de ninguém
Como também não deveria ser ser só para mim.

Mas que, esse junto do alguém
Ficou sendo o alguém de todos nós

O Deles... era a TV.
O Alguém... era a Globo.
---------------------------------------------------

Vocês podem achar esse texto utópico, mas isso realmente aconteceu nestes ultimos dias 27 e 28 de outubro (sexta-feira e sábado, respectivamente) na cidade de Natal.

A interTV cabugi, filiada da Globo na cidade de Natal, RN. Foi punida pelo Tribunal Regional Eleitoral do RN a ter sua transmissão cancelada por aproximadamente 48 horas sem mostrar a sua programação a população natalense.

Para quem não sabe quel é o artigo citado na televisão, digito aqui o que ele realmente significa e qual a sua aplicação, que pode ser encontrada no site http://www.tre-sc.gov.br/legjurisp/lei_9504.htm

art 56, da lei lei nº 9504/1997

Art. 56. A requerimento de partido, coligação ou candidato, a Justiça Eleitoral poderá determinar a suspensão, por vinte e quatro horas, da programação normal de emissora que deixar de cumprir as disposições desta Lei sobre propaganda.

§ 1º No período de suspensão a que se refere este artigo, a emissora transmitirá a cada quinze minutos a informação de que se encontra fora do ar por ter desobedecido à lei eleitoral.

§ 2º Em cada reiteração de conduta, o período de suspensão será duplicado.

14 de out de 2006

Professores (e Professauros...)

O professor sempre será, na vida dos seus pupilos, aquele que nos ensinaram a colocar todo o potencial presente em nossas mentes e corpos para fora. Será o mestre que nos fez expandir nossos horizontes, nossos modelos de pensar e desenvolver a capacidade de raciocínio e convivência.

Eles são os "médicos da mente", aqueles que melhor trabalham os métodos de demonstrar e aplicar o conhecimento em sala para seus alunos. Passam fins-de-semana preparando aulas e buscando conteúdos em livros e revistas para a dinâmica e agradável aos nosso olhos, cada vez mais famintos por imagens e, consequentemente, conhecimento.

Mas, como nem tudo é perfeito nesse mundo, lembrar de professores também é lembrar de um período ruins das nossas vidas: Os Professores rudes e autoritários, aqueles que merecem a alcunha de "Professauros" (uma mescla de professor com dinossauro). Eles, assim como os dinossauros, sempre nos amendontraram com suas terríveis provas. Gostavam de mostrar para a turma que ensinava que não apenas "UM" professor, mas sim "O" professor. Estes sempre eram dotados de frases de efeito bem ao tipo "sou eu quem ensino, você está aqui apenas para aprender".

Assim, para ser humoristíco como também explicatico, Vamos citar aqui alguns exemplos de professauros que estão entrando em extinção mas ainda andam pelos nossos corredores, veja se você reconheçe alguns deles:

O "TIRANOSSAURO REX" – Uma criatura de porte bem avantajado e corpulento. É o professor que acaba com tudo o que encontrava pela frente. Vai chegando devagar e como quem não quer nada quando, de repente, ZAP!! Destruiu tudo que tava a sua frente (Que pode varia da sala de aula até a equipe pedagógica inteira). Animal de vida longa – esse tipo de professauro, com toda a sua “longevidade e experiência”, se torna um alvo difícil de ser abatido.

O "PREDACON II" - Outro carnívro e destruidor como comparável ao Titanossauro. De tendência predatória e individualista, é o maior exemplo de profissional que não precisamos nas escolas e universidades. Este tipo de professauro chega em sala, aplica sua aula, vai para casa e cumpre sua tarefa com precisão cirúrgica. Porém, evite assuntos como "espírito de equipe" e "companheirismo" pois a tendência dessa criatura é não se importar com nada. A princípio, ninguém tem nada com ele. Tem fama de rigoroso por cumprir o básico de forma bem séria, com total cumprimento de prazo e metas. Só que fica o alerta: Rigor é uma coisa que, às vezes, é muito bem vindo. Agora falta de interesse é outra, e bem prejudicial.

O "PTEROSSAURO" - Esse tipo de Professauro possui a característica de ser dotado de asas. Assustador e que pode "voar" grandes distâncias. É o que hoje chamariamos de "exibidão". Sempre espalhando seus feitos ( não importa se eles são verdadeiro) para atrair novas presas e conquistar a simpatia dos alunos . Uma de suas características é a simpatia. Desse modo, consegue disfarçar muito bem o fato que de exibe muito e faz pouco.

O "CINODONTE" – Esse até que seria um excelente profissional se a sua especialização não fosse seu apurado instinto de sobrevivência. Esse professauro é daqueles que faz tudo para sobreviver no local onde ele ensina, ou seja, arranja mil e um planos para sobreviver no emprego em vez de desenvolver sua própria competência e vocação. Esse professauro se especializa nas artes de "puxar o tapete" e sabotar os outros. Algo bem triste, visto que essa energia desperdiçada na elaboração de seus "planos infalíveis" poderia ser bem aproveitada em melhorias para a sua escola/cursinho.

Poderia continuar citando ainda outros modelos em estado de extinção. Mas uma coisa é certa: Que nós, os alunos, devemos saber que eles estão entrando em extinção. Serão poucos desses professores que irão existir se nós, os estudantes, sempre mantivermos nossas cabeças pensantes e abertas as diversas formas de aprendizagem. E que devemos acabar com essa velha frase formada: "O professor finge que ensina e o aluno finge que aprende".

E um PS para você professor que pode eventualmente lendo este texto: Se você se indentificou com alguns dos tipo citados acima ou apresentar algum dos sintomas descritos. Mude enquanto há tempo. Pois já dizia Darwin: “O que sobrevive não é o maior nem o mais forte, mas os que conseguem melhor se adaptar ao meio”.

---------------------------------------------------------------

6 de out de 2006

"Ô Seu cacíque... comprei tua aldeia."


Isso poderá ser dito em breve... O que antes não passava de uma brincadeira de emails acabou por ser publicada no jornal Britânico Daily Telegrafh, é só fçar na internet...

A maioria dos internautas devem ter recebido um email que tinha uma fotografia de um livro americano de geografia e, junto dessa com uma fotografia, um desenho da Amazônia como uma área internacional pois os governos eram "irresponsáveis, cruéis e autoritários" e os povos que vivem nessa região são "incultos e ignorantes".

E com essa agora, vem um ministro lá do Reino Unido chamado David Milliband dizer que precisava-se privatizar a amazônia como forma de prevenir seu desmatamento crescente da amazônia, e ainda fala que mesmo sendo essa medida "radical", seria uma das únicas formas de evitar o desmatamento.

Então, Imaginemos você, caro leitor, tirando o dinheiro do seu bolso e comprando um pedaço de terra para evitar que as árvores sejam derrubadas, tendo que pagar impostos por cada pé de alguma coisa que surgisse na região? Ou então, imagine construindo sua pousada ou "Resort" na beira do rio amazonas, vendo os peixes dourados pulando na frente do seu estabelecimento, seria lindo não?E o modo de compra? Ora, Precisará ter CPF em dia ou pode fazer pelo débito automático do seu cartão visa ou mastercard quem sabe. Visto que haverá terra para todos os gostos e bolsos...

Se poder... ainda levará de sobra os habitantes daquela terra, os chamados pela constituição Brasileira de "indígenas", a preços módicos... só terá o problema de dar para cada um o "green card", pois eles passaram a ser cidadãos do tipo "internacional". Fazendo com que muitos brasileiros que sofrem em embaixadas americanas para conseguir um visto de passaporte morressem de inveja. (fora o grande polo turistico e, futuramente, industrial que se tornaria a Região Norte)

A música "Que país é este" do Legião Urbana nunca esteve tão perto de se tornar um rito profético, pois só vai faltar "vender as almas dos nossos índios num leilão"...


---------------------------------------------------

ps: Porque o governos e a grande mídia não se manifestou contra essa declaração? Será que as eleições estão entupindo a programação e a agenda editorial das emissoras que sequer um pedido de explicação sobre esse assunto fosse feito ? Sei não hein...

ps 2: Será que se houvesse essa grande migração que falei, finalmente a zona franca de Manaus voltaria a seu auge produtivo e se tornaria uma nova São Paulo ou um novo Rio de Janeiro? É melhor a "galera" do Piauí e do Amazonas tomar cuidado, vai que essa moda pegue...

ps 3: E como o assunto é política, recebi esse vídeozinho hoje do youtube sobre os nossos dois presidenciaveis ao segundo turno (e até para fazer o meu apoio ao voto nulo): Muda Brasil

26 de set de 2006

Lula: Ruim com ele...pior sem ele


LULA: Ruim com ele...Pior sem ele

Depois de 1 mês pensando no que falar e de cama, somente vendo propaganda eleitoral gratuita e lendo livros como "A Geração de 84" de Orson Wheels. Vejo que falar de algum assunto fora a política agora é uma proeza pra lá de épica. Enquanto meu lado escritor procura uma história pra contar, meu lado jornalista me puxa a comentar a atual hora "H" que estamos a enfrentar: o dia do voto obrigatório.

Vendo esses últimos 2 anos, nunca vi um presidente ser tão "aporrinhado" pela mídia como foi o nosso atual presidente. Os jornalistas e formadores de opinião não dispensaram palavras, chavões, clichês e até mesmo palavrões para mostrar quão despreparado e incoerente foi o seu mandato.

Só que engraçado, esses mesmos que escrevem/falam sobre política estão sem ter muito o que falar quanto o assunto é a corrida presidencial. Uns lançam teorias pra lá de bizarras enquanto outros preferem falar aquela velha frase dos universitários do Show do Milhão: "Prefiro não opinar." Mas, sem sombra de dúvidas, todos eles estão com uma pergunta na cabeça: Como pode Lula vencer no primeiro turno?

Tivemos mensalão Durante todo o ano de 2005 e sanguesugas agora em 2006, expulsou um jornalista internacional somente porque o acusou de alcoolismo; Um Ministro de sua confiança envolvido em residências de procedências bem e dignas das pornochancadas da década de 70 e assessor sendo preso com dolar na cueca (que ao meu ver, esse nunca deve ter feito um raio-x na vida) seriam algumas da repleta lista desses quatros anos do nosso mais célebre Presidente.

Como pode então esse cara ainda tá no Planalto com a faixa de Presidente?

O que realmente o Lula tem é algo que nenhum outro político teve: a popularidade. A palavra Lula soa nos ouvidos dos brasileiros como uma marca assim como "OMO" soa para os sabãos em pó ou "BRASTEMP" para os eletrodomésticos. Virou publicidade que não sai da cabeça. Todos repetem incoscientemente, não importa a forma o conteúdo.

A oposição e a Mídia não erraram em denuncia-lo e muito menos em não avançar um possível "impeachment" como fizeram com Collor. Se ela o faz, o próprio povo pensaria que a elite estaria alimentando uma possível tentativa de golpe, vendo que tudo isso seria "uma intriga para tirar o retirante nordestino, símbolo de luta e perseverança do poder". Tirar um tido como "do povo" não pegaria muito bem para os poderosos não é?

Nem quis falar sobre as teorias que os jornais e revistas falam senão poderiam me acusar de plágio, mas caso queiram ver, cliquem aqui para ver apenas alguns dos supostos "motivos" para a aceitação de Lula tanto pelo povão como pela elite política e econômica.

Sinceramente... Nem eu ainda entendo essa reeleição do Lula e muito menos entendo toda esse mistério chamado eleição, se alguém conseguir (ou ao menos tentar) me explicar, farei questão de ouvi-lo...


------------------------------------------------------------------------------

Agora, pensemos... se realmente Lula não tiver toda essa força política que escrevi acima e que acabe perdendo a eleição por causa dos escândalos de seu governo. Será que o Brasil ainda será o mesmo? Porque imaginem só...

Depois dessa suposta derrota nas urnas, o que Lula e sua equipe não poderá aprontar contra o candidato que lhe tirou o cargo? Em matéria acharem provas e dossiês eles são experts no assunto. Fora a possibilidade de voltar a regência de movimentos como a CUT, MST, UNE, entre outros.

O circo pode pegar fogo no próximo ano.

------------------------------------------------------------------------------------------------

PS 1 : O link é do texto "Lula. Quem explica?" do Alex Possendoro, colunista do site Brasileiros Pocotó... Obrigado caro amigo

PS 2 : Quem mora em Natal e viu o debate político que a intertv mostrou, percebeu como esse ano a coisa não tah muito boa para ninguém. E dos melhores políticos ali presentes, o "Sheik" Humberto com certeza foi o mais figura de todos...

26 de ago de 2006

Jornalista: Um profissional em extinção...

Olá a todos denovo.

Após fuçar e aprender como se mexe nessa coisa chamada Blogspot, finalmente descobri como fazer qualquer pessoa a dar sua opinião neste blog, portanto peço desculpas aqui para as pessoas que não conseguiram comentar no artigo Esse ano eu voto nas putas ok? Sorry por esse erro técnico...

Descobri que estou com o mal do Séc. XVII, ou a chamada Tuberculose, e que estou de dispensa da UFRN enquanto vou me curando desta doença que, diga-se de passagem, incomoda pra cacete. Mas vou me recompor assim mesmo e espero estar em breve assintindo aula (o que vai acontecer logo logo, assim como poderei viajar e conhecer uma pessoa em especial).

Acho que não tenho mais nada a declarar, apenas para a galera me dizer como vai as aulas, visto que não sei como está as matérias e os papos (nisso inclui se a turma já foi mudada para o setor II ou não?)

Jornalista: Um profissional em extinção...

Engraçado, mas o que tem entrado de jornalista nas faculdades de jornalismo e nas universidades ultimamente é de se impressionar, parece até que a moda hoje é todo mundo quer ser jornalista...
O sonho dos focas (jornalista universitário) geralmente são aqueles bem olimpianos, inatingíveis para um começo de carreira: Aparecer no Fantástico ou Globo Repórter; Se tornar os novos William Bonner, Pedro Bial ou Fátima Bernardes; Ficar famoso e conhecer celebridades; Ir as grandes festas; Ganhar gordos salários e, quem sabe, apararecer na Caras...
Porém, quando começamos a pagar as disciplinas, são assobiados em nossos ouvidos palavras como "Idealismo", "Função Social", "Denunciar as irregularidades", "Combater os políticos", "Modificar o mundo"...isso começa a assustar a cabeça dos nós, meras foquinhas.
Mas vem a partir daí os questionamentos : Essa não é justamente a função de um jornalista? O exercício da inteligência e do caráter? Muitos professores questionam que isso sempre foi uma coisa normal na profissão, em que a vontade de mudar o mundo era uma exigência curricular e que desafiar os poderosos era uma habilidade profissional exigida.
Pórem, o que mais vem acontecendo na nossa sociedade é a perda desse tipo de jornalista, o profissional que faz do seu trabalho a sua maior virtude e seu maior defeito. Procurando por algo tão simples e tão difícil: um ideal.
Só que desse ponto, vem a grande contradição: No momento em que o mundo mais se deteriora, mais poluímos o planeta, mais geramos miséria e pobreza, mais produzimos e consumimos lixo cultural, mais geramos guerras e conflitos dignos de guerra civíl, mais temos a impressão de que esse tipo de profissional que, tem por dever lutar contra tudo isso, está a caminho de uma extinção. Quem pode mudar isso?
Os estudantes? Alguma instituição política ou quem sabe os próprios profissionais de comunicação? A resposta é simples: Não! A função dessa crítica e controle tem que partir de você, é...você mesmo que agora está com a bunda colada nessa cadeira lendo esse texto infame. Essa função tem que vir do leitor, do ouvinte de Rádio e que assisteTV, daquele que lê jornal, revista e navega na internet.
O modo dessa verificação? Simples, basta ler. Vamos ouvi-los, Assisti-los, Clicá-los. Aí que veremos a mágica acontecer. Os jornais investem nisso porque sentem que as pessoas valorizam, querem ler e terem conhecimentos. Nisso também, devemos educar a próxima geração, para que ela valorize e consuma esse tipo de informação. Discutam com eles esse papel fundamental desse agente social, o idealista, por que não?
Afinal, assim aprenderemos a ter consciência desse papel fundamental do jornalista idealista. De um cara que ousa lutar contra os poderes, fazer jornalismo investigativo e ir fundo (e com ética) numa apuração de denúncias como a de uma má gestão do dinheiro público, um abuso do poder econômico, uma agressão à natureza, entre tantas outras coisas possíveis.
Esqueçam por um tempo os programas de fofocas sobre celebridades, os repetecos das mesas redondas esportivas, os colunistas sociais disfarçados de repórteres, o entretenimento da televisão que traveste de jornalismo. Enfim, um pouco o show e analise o que você está vendo.
Até porque se não analisarmos nossas grandes mídias, a que ponto chegará a nossa produção de lixo industrial? Até o ponto que nós jornalistas seremos substituidos por computadores como reportado pelo comunique-se? Ou então, em um futuro não muito distante, o ramo "comunicação" será apenas mais um mero "chip" a ser implantado em nossas cabeças?
Preservem a natureza, e cultivem os jornalistas!!!

12 de ago de 2006

Esse ano eu voto nas Putas...

Olá a todos...

Pela primeira vez, estou criando um blog para adicionar minhas idéias e artigos. Espero que consiga manter ele bem ativo e aqui postarei meus artigos e pensamentos sbore tudo que sinto, vejo e ouço nesse mundo, mesmo que minha visão não seja a mais aguçada ou adequada isso.

E para essa primeira postagem, iniciarei minha opinião sobre essas eleições que vamos viver nesse ano. Não se surpreendam quando lerem, pois não vou mudar uma letra do que escrevi.

ps: Agradeço ao Flávio Assum pela sigla do Partido que, mesmo eu tentando compor outra nomenclatura, quando chegava na letra "A" parecia que as idéias empancavam feito burro teimoso. Obrigado caro amigo


Esse ano eu voto nas Putas...

Como dizia uma camisa à venda na feira de artesanato da Praia dos Artistas: "Esse ano eu voto nas putas, porque já me cansei de votar nos filhos delas". Pensando nesta frase, vejo a possibilidade de surgir um partido que nessas próximas eleições poderia trazer a tão sonhada “melhoria de vida” para a nação brasileira. O nome desse partido, P.U.T.A.

O P.U.T.A., ou Partido de União das Trabalhadoras Abrasantes, mostraria como essas mulheres, as segundas trabalhadoras do planeta, poderiam mudar o cenário político-econômico-social-cultural do Brasil. Apresentando suas propostas de melhoria para a vida do povo. Uma delas seria extinguir o mísero e ridículo salário-família pelo salário-prazer, baseado nas alíquotas dos gemidos galopantes e urros escandalosos que cada brasileiro soltasse. Será uma grande conquista para a nação visto que nós entendemos tudo sobre gozar (Gozamos com os outros; gozamos para os outros e, sem a menor certeza de dúvida, somos gozados por muitos). Então, entre ser gozado por esta testicular politicagem atual ou pelas profissionais do sexo, qual seria a nossa opção? Preferimos a exuberante segunda.

Engana-se quem pensa que o partido passará por qualquer tipo de dificuldade administrativa. Ora, quem tem maior capacidade de organizar essa zona na qual o país se encontra? Elas, as putas. Continua também a ser enganado quem acredita que é somente no aspecto político que as profissionais do sexo estão se posicionando (e não apenas posições como de frente, de ladinho, de costas, de quatro e de todos os jeitos possíveis e imagináveis). Na TV, que ainda é o nosso maior veículo de comunicação, elas se proliferam numa rapidez de matar qualquer coelho de inveja. Atrizes e modelos que, ao invés de fazerem um trabalho decente, ensinam em programas e revistas como fazer um troca-troca e se dar bem na vida. Mostram através de exemplos práticos o que uma mulher deve fazer para sair da classe-média e ir para a “classe-mídia”. Incluindo neste pacote, ainda tem as apresentadoras e suas convidadas animalescas (e convidados, vai dizer que você não acredita que existe o Homem Puta?). Estas criaturas nutridas a base de silicone e botox vão a TV declarar que, se tem dinheiro na jogada, é lindo posar nua (ou nu) ou fazer filme pornô. Tendo em vista que é tudo “profissional” e nos fazendo crer que esse “profissional” justificativa tudo.

Ou seja, a frase bíblica “É dando que se recebe” é o lema dessas mulheres cada vez mais infiltradas no setor midiático. Portando, não se assuste leitor quando você ouvir sua filha, sobrinha ou mesmo qualquer garotinha de cinco anos falar que deseja ser uma puta profissional, não a recrimine. Ela estará somente seguindo a tendência dessa época consumista. Agora se falar que deseja ser escritora, Cuidado! Muitas não têm reconhecimento e não ganham quase nada com suas obras, sendo a exceção dessa vida a nossa nova letrada Bruninha Surfitinha. Uma grande figura, dona de um Best Seller que ganhou versão em áudio, casada, fiel e ex-prostituta que até apronta seu próximo livro. Não sei sobre o que vai falar, mas, com certeza, não deverá ser sobre as viagens psicológicas de Clarice Lispector ou os conflitos sociais de Anthony Burgerss.

Daí que deveríamos respeitar à marca de roupas DASPU, essa instituição de mulheres que compõem uma verdadeira ONG da vida, responsável por uma marca verdadeira, genuína e autêntica onde suas trabalhadoras são putas que não precisam se esconder atrás de preconceitos e de máscaras para falar o que acreditam. Criando a forma de protesto mais inteligente que já vi nesses últimos anos. Parabéns mulheres (e meninas) da DASPU! Tenham certeza que a esta marca ganhará o mundo por seu merecimento e por serem o que são, sem precisar botar banca de atriz, modelo, madrinha de bateria, escritora, apresentadora ou qualquer titulo para disfarçar a profissão que fazem. São trabalhadoras que merecem respeito e muito incentivo para vencerem na área da moda.

Por essas e outras causas que votarei nas putas, para elas mostrarem ao mundo que transformaram o Brasil num puteiro. Mas um puteiro cheio de gente boa, honesta e que ainda consegue pensar ao contrário dessa sacanagem mediocre, cínica e escrota que observamos todo dia na TV.

E se elas, as putas, me convidassem para criar o Slogan de campanha da P.U.T.A. Já teria uma frase em mente: P.U.T.A: Seu voto é nosso prazer...