Templates da Lua

Créditos

Templates da Lua - templates para blogs
Essa página é hospedada no Blogger. A sua não é?

30 de dez de 2006

Admirável Ano Novo...




O tempo passa, o tempo voa...e a poupança bamerin....epa, que jingle mais sem noção.

Sinceramente...Sinceridade...que ano mais engraçado e revelador foi este. Escândalos, Perdas, Vitórias, Amarguras, Pizzas e outras palavras mais para exemplificar não caberia muito bem neste mero artigo. Não quero fazer dele uma Retrospectiva porque já passou isso na TV.

Neste novo não quero paz, prosperidade e saúde. Quero que os 365 dias que venham agora tenha muito prazer, pois com esta sencação que construiremos a minha paz, cuidar da nossa saúde e continuar fazendo o que bem entendemos.Se alguém me julgar, criticar ou argumentar? Que o faça, devemos respeitar a opção (e opinião deles). Afinal cada um faz o que gosta e o que lhe der a cabeça.

Esta é a grande doença do homem: se preocupar mais em fazer escolhas sem ver se isso será prazeroso para ele. Pode ser desde uma profissão, um amor, uma festa, uma roupa e até mesmo um modelo de vida. Se envolver dinheiro, não se importa com a felicidade. Depois perguntam porque existe rico com problema de depressão e males do tipo...

Portanto, para todos vocês que estão lendo este texto, tenham muito prazer neste ano que está para chegar. Nos falta a vontade de gozar o momento, de aproveitar a situação.Não sejam tão azedos consigo mesmo. Liberem suas vontades e gozem a vontade (no bom sentido é claro).

Senão, a vida de vocês poderá ser com esta paródia abaixo, escolha como quiser...

------------------------------------------------------

Admirável Ano Novo
(paródia da música "admirável gado novo" - Zé Ramalho)

Vocês que fazem parte dessa massa
que pensam nos projetos de um futuro
É duro tanto ter que se acabar
e gastar muito mais do que receber

E ter que esconder sua coragem
à margem ao que possa acontecer
E ver que toda essa sacanagem
já existe e ainda pode engrandecer

Ê, ô ô, vida de escravo,
povo castrado, ê, povo

Lá fora faz um tempo confortável
a vigilância cuida do normal
Os automóveis ouvem a notícia,
os homens a publicam no jornal

E correm através da madrugada
a única velhice que chegou
Demoram-se na beira da estrada
e passam a contar o que sobrou

Ê, ô ô, vida de escravo,
povo castrado, ê, povo feliz

O povo faz que não ve da ignorância
apesar de conviver tão perto dela
Enquanto sonham com melhores tempos idos,
adoram esta diante da tela

Iludem uma nova possibilidade
De olharem esse mundo se acabar
A arca do Noel, aquela trena,
Onde não voa e nem se pode navegar

------------------------------------

A todos nós...um bom abraço e que tenhamos muito prazeres em vida, seja vendo uma linda imagem até praticarmos "bug-jumping". Tenham muito prazeres na vida.

6 de dez de 2006

O mito do "só a cabeçinha"

Estava conversando com algumas amigas minhas e mulheres da minha família e notei que elas sempre confessaram uma cena que "sempre acontece com qualquer mulher", relatava uma delas.

A cena é a seguinte: O casal lá, na maior empolgação, mãos bobas rolando para todo lado, a roupa mais que amassada e a saia quase transformada em um "tomara-que-caia". Aí ela diz que só quer dar uns amassos e ele, querendo seguir em frente, solta o inevitável sussurro: "Deixa vai, é só a cabecinha".

Nessa hora, elas comentavam que rolava um Momento de tensão: "Dá aquela paradinha, olha para ele, faz de conta que pensa um pouquinho e diz: 'tah bom, mas só isso, viu?' ". Não sei porquê, mas porque toda mulher escuta e cai nesta "Doce ilusão". Está certo que não podemos culpá-las por isso afinal todas ouvem isso, todas acreditam e todas são enganadas.

Por isso me indignei e resolvi escrever este artigo, até que me lembra uma frase da fala de um bonequinho de uma charge aqui do RN: "Essas mulheres são muito bestas, como a gente pode botar só a cabeça se o pênis não tem ombro?!"

Não é que, parando para pensar, esse bonequinho tinha razão: As mulheres estão a cada dia mais avançadas, com os anos de estudo, anos de conversas em frente ao espelho do banheiro e a mulherada não aprende que isso é uma mentira mais que deslavada dos homens?

Basta pensar neste modelo: Imagina você levar uma criança para o parque de diversões e ele falar para você que vai só para ver o brinquedos, sem brincar em nenhuma atração, ficar lá quientinho na dele, na beiradinha observando tudo. Você acha que este tipo de cena iria acontecer?

Não que eu acredite em verdades absolutas, mas neste caso ela poderia ser uma só: Os homens não ficam na beiradinha observando. Se dizem que vão ficar, bobinha é quem acredita. Até que daria uma bela frase de campanha preventiva : "Se não estiver protegida e não quiser engravidar, não acredite na cabecinha."

Então, devo dizer um conselho a essas mulheres: Se não estiver segura de si, a cabeçinha pode gerar um problemão... Agora, se você estiver protegida e quiser só fazer de conta que será surpreendida pelo avanço do rapaz, outro conselhor: deixa rolar, atiçe a brincadeira e diga "não", faça de conta que ficou surpresa pela ousadia do malandro. Nós homens também somos muito tolinhos, e com certeza vamos acreditar que conseguimos ir a frente mesmo sem vocês deixarem e sentiremos somos os heróis.

Portanto mulheres, vocês tem este poder de fazer que nós pensemos ser imbatíveis. Não joguem isso fora. Nós, os "super-heróis", agradecemos.