Templates da Lua

Créditos

Templates da Lua - templates para blogs
Essa página é hospedada no Blogger. A sua não é?

26 de dez de 2007

Ano Novo, Vida Nova?

Bem.... tentei fazere este post aqui em forma de recado no Orkut, mas como já deu para perceber que "orkut = orKUt", isso já eu já deveria esperar...

1 ano sem postar, um ano sem escrever. Micos e cretinices que aconteceram pelo mundo e pelo Brasil e eu só "de bunda" (sentando e olhando as coisas acontecerem). Mas, esperando me redimir disso, venho com um post bem ácido sobre o fim de Ano.

Com vocês, minha acidez sobre o fim do ano..

ANO NOVO, VIDA NOVA?

Todos os anos você realiza milhões de promessas que acaba não cumprindo, e as festas de fim de ano são um prato cheio para o esboço de novos propósitos. Só que você já parou para pensar como todo ano fazemos milhares de promessas e não cumprimos sequer metade delas? Isso quando não queimamos a língua dizendo algo que não

Pode não parecer, mas é como se uma espécie de "Síndrome de Bridget Jones" se apoderasse de todos, com metas inalcançáveis sendo traçadas. Aquela sensação de mudar o mundo vem em nossas vidas nas primeiras horas do ano e, no decorrer do mesmo, perdemos aquele gás causado pela vida cotidiana que cada um de nós levamos.

Só para demonstrar isso, vejamos quantas coisas nós fazemos (ou pensamos que vamos fazer) e que deveria ser um exemplo de esforço:

  1. Deixar de Mudar

Abandonar hábitos insalubres ou vícios como o fumo estão entre os propósitos mais populares. A fumaça do cigarro traz problemas com amigos e em locais públicos. Com a chegada do fim do ano, até 65% dos fumantes fazem promessas de deixar o tabaco.

Durante esse período, livros e ensinamentos como "Deixar de Fumar é Fácil" aumentam suas vendas de forma brutal. Os centros que ajudam a deixar de fumar vivem seu período de ouro durante o mês de janeiro, e os chicletes de nicotina vendem como água.

Se você faz parte dos 65% dos fumantes que têm como propósito deixar o tabaco para trás a partir das festas de fim de ano, não se desespere. Quem sabe 2008 não é, enfim, o ano?

  1. Passar mais tempo com a família

Este é o segundo propósito com mais apelo. A vida frenética da sociedade atual, a falta de sono, o estresse, a preguiça ou a distância mantém muitas pessoas afastadas de seus entes queridos. Durante os Natais, muitos se dão conta da importância das relações familiares, do quão reconfortante é se sentir querido de forma incondicional. Superada a preguiça inicial de sacrificar o tempo de trabalho ou de lazer, ficar com a família não tem preço, mesmo sabendo que no dia seguinte você terá que voltar ao seu trabalho ou rotina chata de sempre.

  1. Emagrecer e entrar em forma

O verão, jantares e refeições fora de casa e as "beliscadas" são muitos dos fatores que influenciam na hora de ganhar quilos a mais. Também é grande o esforço que supõe perdê-los. O início do ano representa um bom momento para entrar em forma.

Só um conselho de experiência própria: Para que isso seja possível, esqueça essas dietas milagrosas e produtos que prometem emagrecer em X dias. Se quiser, de verdade, materializar o sonho do peso ideal, vale a pena recorrer a um especialista em nutrição, que transformará promessas descumpridas tantas vezes em realidade.

  1. Fazer exercícios

O mesmo ocorre com a promessa de dedicar uma hora do dia à prática de exercícios físicos. Entrar em uma academia não (e nunca foi) é uma solução infalível, e por isso é importante convencer o namorado/a ou um amigo para que o acompanhe nesse propósito. Desta forma o hábito de fazer exercícios torna-se mais prazeroso e até mesmo mais agradável.

Outro erro (muito comum, diga-se de passagem) é querer acelerar de 0 a 100 em poucos dias. Isso pode fazer com que você canse de seu objetivo num piscar de olhos. Comece pouco a pouco e acostume-se a ver de forma gradual seu corpo habituar-se à liberação de endorfina. Logo ficará claro que você não pode prescindir do esporte.

  1. Iniciar estudos

Outra promessa comum de fim-de-ano envolve matricular-se em algum curso novo. O tempo voa, e não dá para esperar muito para garantir oficialmente uma vaga em um centro de estudos. Se o bolso não acompanhar, vale estudar por conta própria um determinado assunto por meio do aluguel de livros em bibliotecas públicas (experiência própria, again).

Ora, o que eu quero dizer com isso? Que não precisamos prometer que “no futuro, faremos isso”. Ilusão!!! Esse solisóquio flácido para acalentar bovinos (ou simplesmente “conversa para boi dormir”) que todos nós afirmamos nestes períodos de boas festas nos faz esquecer o principal motivo disso tudo: Nossa vontade própria.

Se desejares aprender inglês, fazer a viagem tão sonhada, conseguir um namorado/a ou passar uma temporada no exterior estão entre outros propósitos comuns de fim de ano. Somos nós que devemos lutar por isso o ano todo, não apenas dizer que vamos fazer e não irmos atrás disso. Acomodação leva ao ócio, e mente vazia é oficina do “homi lá debaixo”.

Sinceramente, não deixe para o ano que vem o que você pode fazer ainda hoje!